5 de setembro de 2007

Flores...

Este clima saudosista que nos invadiu há pouco me fez lembrar de flores. Não exatamente flores, mas que eu devia investigar de onde vem meu trauma com elas.
Estava na 2ª série do primario, uns 7 anos de idade, quando ganhei de um coleguinha da escola um ramalhete de flores de aniversário. Ele era daqueles coleguinhas ignorado por todos por seu jeito estranho mas dizia em segredo que me amava. Lembro exatamente da minha reação de vergonha por ganhar flores. Todos riam de mim e dele, e eu passei a ter uma raiva imensa do que ele me fez passar. Eu já não era uma criança fácil, cheia de problemas existenciais e de relacionamento com humanos, por ser filha única, criada trancada em casa. Minha reação imediata foi jogar aquelas flores atrás do vaso no banheiro feminino e sair correndo pra minha casa na saída. Plano bem executado, nunca soube se ele percebeu isso. Mas agora tanto faz, ele chegou a se formar na faculdade comigo, e nunca, nunca mais trocamos mais que 2 ou 3 palavras.

Isso também me fez lembrar que nunca mais ganhei flores. Não que eu adore plantas que vão morrer em algumas horas, mas o gesto de ganhar flores sabem? Minto!!! Ganhei uma vez um buquê de rosas, de um amigo de sexualidade indefinida, umbandista (que se não me engano deve ter trazido essas rosas lá do terreiro) que ao ver meu mal jeito, logo se encarregou de colocá-las num balde da minha casa, e claro, nunca mais me dar flores.

No entanto, eu digo ganhar flores da maneira mais romântica do gesto. Isso nunca me aconteceu.
Um dia, ainda enquanto eu namorava pelos longos 4 anos, comprei um vaso, como dica de quem queria ganhar flores. E ele, com o feeling de todo homem que se preza, trouxe algumas que "sobraram" do mercado onde o pai trabalhava. Fiquei magoada, não eram essas flores que eu queria. Bobagem de mulher. E pela mesma bobagem, eu mesma comprei rosas brancas e girassóis. Ficaram lindas na sala, por exatos 3 dias.

Ainda vou entender o porquê de querer ganhar flores...

5 comentários:

  1. odeio ganhar flores, elas morrem...presente inútil!
    odeio ganhar flores como um pedido de desculpas....
    prefiro uma caixa de bombom ou uma noite movimentada hehe

    ResponderExcluir
  2. Minha namorada dizia que adoraria ganhar flores, que seria deveras romântico. Eu, imbuído das melhores intenções, resolvi comprar um buquê para presentear minha prenda. Eis que ela me diz que não era pra levá-la tão a sério. Não aprendi sobre este capítulo no cursinho que eu fiz para entender as mulheres... Vou ter que fazer supletivo?

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu também nunca ganhei flores...

    :(

    ResponderExcluir
  4. Ah, fiquei com dó do menino do jeito estranho... Cheio das boas intenções.
    Tadjeenhooo!!!
    Eu já ganhei flores, mas devo dizer que mesmo na hora sendo tomada pela emoção, depois fico com raiva de não ter um presente que eu possa guardar...
    Vai entender, aliás.. Pra quê entender?
    A graça está exatamente no mistério!
    Hauhuahuahuaha

    ResponderExcluir
  5. Não ganhei flores, assim como vc fala. Mas não sinto falta, nem lembro de trauma. Vejo a beleza. Mas espero de amor muito mais. UM salto de pára quedas... ¬¬

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores