28 de dezembro de 2007

Benazir Bhuto

Apesar de ter certeza, infelizmente, que este assunto não terá tamanho acesso como as 'úteis' simpatias de ano novo, creio que seja interessante destacar o que vem acontecendo no Paquistão. Aquela situação toda que ninguém entende não rende tantas discussões como a falta de calcinha das celebridades não é mesmo?

O Paquistão fica lá pelos lados da Índia, China, Irã e Afeganistão, uma região deveras pacífica, diga-se de passagem. O país é parlamentarista, tendo atualmente como presidente da república o general Pervez Musharraf e como primeiro-ministro Shaukat Aziz. Alterna-se por lá a democracia eleitoral com autoritarismo. Os dois principais partidos políticos do Paquistão são o Partido Popular Paquistanês e a Liga Islâmica do Paquistão.

A assassinada em questão, hoje em todos os noticiários, é Benazir Bhutto, que foi duas vezes primeira-ministra por lá sendo a primeira mulher a ocupar um cargo de chefe de governo de um estado muçulmano moderno. Filha de um ex-primeiro ministro deposto e executado depois de um golpe de Estado em 1977, Bhutto assumiu, ao lado da mãe, a liderança do PPP, sendo presa política e retornando ao país em meados dos anos 80 para ser eleita. Enfrentou todos os preconceitos e inimigos, foi deposta do cargo, retornou, foi eleita de novo nos anos 90, foi deposta de novo, auto-exilou-se de novo e retornou ao Paquistão agora, em outubro de 2007, já fazendo oposição ao general Pervez.

Ontem, ela foi morta em um atentado suicida depois de um comício, a 2 semanas das eleições., sendo que já tinha escapado de outro este ano. Esperava-se que ela e seu partido ganhassem as eleições no mês que vem e agora o general está sendo acusado de ter planejado tudo. Com isso, instalou-se uma confusão por lá, há rumores de uma guerra civil, tudo por causa do autoritarismo que o país está sofrendo e da possibilidade do general ter boicotado as eleições a custa da vida de sua opositora.

Vale destacar que Benazir não era uma santa islâmica (se é que isso é possível hehe), que seus mandados nunca terminaram devido a acusações de corrupção e improbidade administrativa, e que já fez negócios e pactos com o mesmo general que está sendo acusado agora. Seu acordo de divisão de poderes com autoritário Musharraf decepcionou muitas partidários de Bhutto, que consideram uma traição um acordo com os militares que acabaram com o governo e a vida de seu pai.


Nesta análise profética do colunista MILYAS KHAN, da BBC Brasil, em outubro deste ano, ele já dizia que "Com seu apelo popular, Benazir Bhutto também poderia competir de forma mais agressiva com Musharraf por espaço para seus aliados no governo. Mas, além da possibilidade de ser presa, a ex-primeira-ministra também enfrenta as ameaças de atentados suicidas de ativistas do Talebã, que já prometeram assassiná-la." O que mostra que já estava tudo anunciado mesmo.

Fui didática? Sempre é bom pesquisar o que está acontecendo no mundo. Agora voltem para a revista Caras...

Em tempo, agora falo Urdu, língua da Benazir: "وہ کتاب کو پڑھتا ھے۔ "

8 comentários:

  1. Eu não entendi aquela última palavra/frase/profecia... eu não falo urdu!

    Ah, menina, esse mundo é mesmo uma coisa estranha, né? Parece tão fácil isso, se tem alguém atrapalhando o seu caminho, oras, mate essa pessoa! Onde será que aprendemos essas coisas, em que parte da história a coisa mudou tão drasticamente?

    Eu prefiro acreditar que não somos assim desde sempre. Prefiro acreditar que alguma coisa de mto terrível aconteceu com a humanidade, e então nos tornamos esses seres capazes de matar o próximo por um punhadinho de poder.

    Enfim...

    [mesmo assim, eu vou continuar querendo ter fé na humanidade!]

    FELIZ ANO NOVO!

    ResponderExcluir
  2. Adorei o blog de vocês.........sou novo por aqui, mas pelo que já li curti muito.
    E que sucesso né?! mais de 7000 acessos.........vamos celebrar mesmo e ouvindo Madonna....
    Se der, dá uma passadinha no meu:
    www.poroutrosolhos.zip.net
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. hahaha.
    eu nem leio caras.


    se age, como se a coisa mais fácil do mundo fosse assassinar alguém que te atrapalha.

    fim dos tempos...

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente era uma morte anunciada, era só questão de tempo =/

    ResponderExcluir
  5. Café tb é cultura política ! Sim, eu estava mesmo querendo saber quem era a assassinada da vez lá pelas bandas do Oriente...Pobre mulher...

    ResponderExcluir
  6. O negócio lá não é brincadeira não...

    Mas, vem cá, Café, Urdu também???

    Poliglota essa menina...

    ResponderExcluir
  7. cafeína
    demorooooo, trago brigadeiro e smirnoff ice tbm ^^ hahaha seria melhor do que aturar alguns tipinhos por ae...

    ResponderExcluir
  8. Que pena que ela morreu... apesar dos pesares significava muita coisa naquele mundo que ainda está enterrado no "fé cega faca amolada"... por aqui, não estamos tão longe assim disso... ou estamos?

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores