31 de janeiro de 2008

Querida ex-patroa

Hoje faz 1 ano que me demitiste.

Às favas com o mundo se ninguém vai entender ou ler este texto, mas eu preciso contar. Essa manhã eu acordei pensando em você, Doutora. Lembrei-me das poucas horas que passamos juntas e como você elogiou o meu trabalho. Disse, com todas as letras e pontuações, que acontecesse o que for, eu estaria nos seus planos de carreira. Convidou-me até a sua casa, uma semana antes deste dia, para me dizer que não me deixaria sair. Deixou isso claro e escrito durante todo o tempo.

Doutora, eu saí de casa por causa deste emprego. Eu deixei minha mãe aos prantos achando que tinha perdido a única filha para São Paulo. Deixei meu pai chateado comigo, que sempre dizia que o único homem da minha vida era ele. Meus pais não são mais os mesmos desde o dia que vim pra cá, chefinha. Deixei 2 cachorrinhas que são as coisas que mais amo no mundo. Abri mão de um quarto imenso com todos os aparelhos possíveis e imagináveis. Meus livros e cds, doutora, ficaram quase todos lá.

Defendi sua carreira e sua palavra, patroa. Todos que me ligaram falando mal do seu trabalho, eu contestei. Essa era minha função e eu cumpri. Sabias, doutora, que deixei tudo pra aprender este ramo tão pouco explorado da nossa profissão. Eu te contei, lembra? Contei que queria aprender e ser como você! Mesmo sabendo e vendo como sua vida pessoal era infeliz. Eu vi, doutora, e ouvi, todos os seus problemas pessoais. Seu marido não era fácil, eu vi ele gritando. Incrível como tu eras tão temida no trabalho mas em casa ouvia calada. E eu ouvia sim, suas queixas.

Não obstante, doutora, permita-me chamar de "você", ao menos neste texto. Você me chamou para aquela cafeteria uma semana depois de todas as promessas e me demitiu. Patroa, eu tinha só dois meses de aluguel, num contrato de 3 anos. Você sabia disso. No entanto só me deixou suas desculpas. Eu entendo que o momento estava difícil, mas porque me prometeu, doutora? Eu não teria feito tanta loucura. Talvez não.

Agora estou aqui, a olhar essa caixa de xícaras de café muito chique que me destes no natal antes da demissão. Nunca usei, doutora. Muito glamour para alguém que ficou sem emprego. Se quiseres saber, este ano foi péssimo, mas permaneço aqui, no lugar que seu emprego me trouxe. E não doutora, não aceito a chance de volta.

Eu tenho palavra e só respeito que a tem.

Obrigada doutora, feliz 2008 pra ti, um dia nos encontraremos na vida e ainda irás repetir todos aqueles elogios que eu julgava merecer.

10 comentários:

  1. :´(

    Fica assim não, Café, sempre tem o lado bom .. Se você não tivesse desempregada, não poderia postar dez vezes por dia no blog .. Mas, quando arrumar um emprego, aproveita a hora do almoço pra atualizar, ok ??

    Beijos !!

    ResponderExcluir
  2. imaginei a cara da doutora lendo isso, se fosse possível né? Pq como vc mesma disse a puxa saco número um dela jamais deixaria essa carta ou email chegar até a toda poderosa.

    Legal que faz um ano que saí de lá também e não me arrependo....

    ResponderExcluir
  3. eu odeio seres humanos em geral e mentirosos em especial

    ResponderExcluir
  4. nao dá para confiar muito no mundo corporativo.
    mas o melhor é saber que vc é melhor que isso.

    beijos!

    ResponderExcluir
  5. Nossa Cafeína, sem nem mesmo conhecer a tal Doutora, acabei ficando com uma raiva tremenda dela, apenas por ler isto =(

    Haaaaaaaaaa, mais fica assim não, perdeu um emprego mais ganhou 215181816 de blogueiros amigos =)


    se precisar é so gritar, estaremos aqui !


    Bjãzão

    ResponderExcluir
  6. Puxa, Café, como vc é educada. Eu já teria mandado a ex-chefe tomar no c*, ir para o quinto dos infernos, etc...

    E se ela não te deu os elogios que vc merece, nós, fiéis leitores do bebendo, te damos um monte.

    E claro, pra Nicotina tb

    ResponderExcluir
  7. Olá meninas realmente não entendo pq ainda não eramos parceiros...
    Talvez eu até entenda, e a resposta pode estar aqui:

    http://caixapretta-parceiros.blogspot.com/

    Depois de fazer uma breve leitura do mesmo, gostaria se avise o que resolveu.

    Beijos e abraços sem ter fim.

    ResponderExcluir
  8. Um vômito, matinal, noturno ou no início da tarde é sempre bom. O lugar das víceras e ervas amargosas, por mais que eas insistam, não é dentro da gente. Viva a função terapêutica dos blogs.

    PS. Até pra vômitar vc tem classe.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. Good brief and this mail helped me alot in my college assignement. Gratefulness you on your information.

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores