18 de junho de 2008

Clarice

E,
Mesmo sabendo que não viveria muito tempo ainda com sua doença, Clarice se assustou ao ouvir daquele homem de branco que só lhe restara 24horas. Uma doença sem sintomas, nem remédios, sem cura. Uma dor que só ela sentia e não conseguia descrever.

Dentro do seu quarto chorou por alguns minutos e adormeceu, molhada por suas lágrimas ouvia uma voz que rezava esperança.

Clarice deveria declarar à alguém único todo o seu amor.

Embargada pelo som divino, corria sem direção ao encontro de todos seus entes queridos, declarando amor de forma angustiante e verdadeira aos seus pais, seus amigos, inimigos, vizinhos e parentes.

Nada adiantou, e aquela voz parecia somente um falso milagre quando Clarice se viu às portas do céu. Confusa, desconjurou um anjo que a recebia, incrédula nas suas palavras e ainda informada da sua passagem tão precoce.

Momento então, que o anjo a recolhe em seus braços e confirma o milagre divino, mostrando-lhe um espelho.

Bastaria se amar, Clarice.


-------------------------

Post comemorativo número 500 do Bebendo Fumaça.

3 comentários:

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores