29 de julho de 2008

Perseguidora ou Desencanada?


Uma das maiores dúvidas das mulheres ultimamente (leia-se, eu mesma) é saber o que os homens esperam de uma relação.

Nos primórdios, as mulheres não tinham o direito algum de cobrar fidelidade e sinceridade dos donos das cavernas marcianos. Com o tempo, as mulheres foram se afirmando e passaram a ter o direito da cobrança. Claro, sendo odiada pelos marcianos.


Há alguns anos, mulheres perseguidoras espiãs eram admiradas. "Essa sim me leva na rédea, essa sim sabe me segurar..." - diziam eles.


Hoje, ninguém sabe o que fazer. Se você não é ciumenta, eles se deprimem, cobram provas de amor, fazem ciumes e te testam o tempo todo. Se você é perseguidora, você o sufoca, não o deixa viver, é neurótica e tem que se tratar. Além do mais, dizem que lhes dão motivo para uma traição forçada (hein??).
Isso é válido para ambos os sexos.

As mulheres também querem um ciumento mas reclamam. Querem um bonzinho e entram em discussões de relação chatíssimas sobre "você não ama o suficiente".
E o meio termo? Existe? Não sei, mas como quase tudo na vida, deve ser o ideal...

Dia desses, estávamos discutindo o que é traição para cada um. Uma colega disse que não ligava se a pessoa transasse com outra, mas nunca perdoaria se ela dormisse com outra. Dormir é um ato de amor. Transar não. Eu entendi a lógica. Mas não sei se concordo.

No fundo, as mulheres traem para se sentir amadas e valorizadas. Os homens traem porque querem bundas novas. Simples. E a traição acaba doendo mais nos homens porque é uma possibilidade de perde-la por algo maior do que o sexo. Tudo isso foi por causa do filme Closer - Perto Demais que passou na TV no sábado a noite.

Eu já fui neurótica. Já fui desencanada. Hoje sou o pior tipo possível, sofro em silêncio. E quando falo acabo derrubando anos de mágoa. Isso é pior. Alguns pedem detalhes da traição: ele transa bem? Você gozou? Foram aonde? Ele te chama de que? Masoquismo emocional. Mulheres geralmente gostam de comparação: Ela é bonita? Faz melhor que eu? Geme alto? Tem celulite? Tem peito grande? Sabe te chupar igual a mim? Tortura mental.

Em um encontro de amigos, mês passado, com um ex que namorei por quase 04 anos, conversávamos sobre namoros. E caí na armadilha de me sentir melhor quando ele disse que ela era mais feia que eu, gemia muito alto e não sabia fazer oral. Pedi detalhes. E ele foi dizendo, e eu me sentindo melhor. Até que no final ela ligou e ele falou com ela no telefone com a mesma voz que falava comigo. E eu, já esquecida dele e pronta pra outro há muito tempo, senti ciúmes. Coisas da mente humana. Nada como conversas como estas para entendermos melhor nossas reações.

Até quando as pessoas vão se magoar por causa de ego e instintos? Até onde vale a pena um relacionamento que vira um jogo de azar, onde a Casa sempre ganha? Até quando vamos instintir na infantilidade de não nos fazermos felizes pelo simples fato de se permitir? Até quando eu vou ficar escrevendo este post sem chegar a conclusão alguma? rs

7 comentários:

  1. Gostei muito deste post. Ele reflete muito do que eu vejo por aí. Acho que não vale a pena levar chifre de alguém por mais que se goste e continuar com a pessoa!
    Tem que se valorizar mesmo, se o sujeito foi babaca e fez isso deve-se rejeita-lo e partir pra proxima. Estes detalhes pode ser uma curiosidade bem morbida, algumas mulheres talvez queiram saber mas no nosso caso dos homens não mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Post ALTAMENTE inspirado pelo Closer. Natalie Portman rox! Hehehe

    E olha só, agora tem uma Cocaína comentando no blog... Depois de cafeína, nicotina, cocaína... Que festão deve ser, huhuhuh.

    Ultimamente não sei de mais nada em se tratando de relacionamentos.

    ResponderExcluir
  3. Relacionamentos definitivamente não foram feitos para serem discutidos por mais de duas pessoas.

    Definitivamente cada caso é um caso e nunca vai ter uma resposta definitiva. Mas isso é bom. Novas emoçoes e tudo mais! ;)

    ResponderExcluir
  4. Cafeína, também não sei o que fazer quando o assunto é relacionamento, também não sei como agir e às vezes sofro calada. É um novo momento, os os papéis não estão bem estabelecidos e acho natural ficar meio sem rumo. E eu, que me relacionava com uma equipe de manutenção e não com um só, acostumei a não cobrar para não ser cobrada, mas agora que estou tentando ser "uma moça direita" (dentro do que é direito pra mim, é claro... risos) uns dias sou demais e noutros negligente, vai entender? Affffffff

    PS - De vez em quando entro aqui, só pra dar este beijo e dizer pras moças que leio tudo. Bentito-Maldito feed que me faz uma assídua leitora não comentante.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Até qdo vc pergunta... Bão já cantava o "fanho": "The answer my friend is blowing in the wind, the answer is blowing in the wind"...
    rs

    ResponderExcluir
  6. Embora o nick seja meio feminino eu sou homem pra caramba! hehe
    Beijos meninas, to sempre acompanhando o blog agora.
    ;)

    ResponderExcluir
  7. Adorei o post. A cada um que leio, fico mais impressionada. Estou quase me convencendo de que ficar sozinha dá menos trabalho... rsrs.
    Depois desse post descobri que tenho muita coisa para refletir ainda...

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores