14 de outubro de 2008

TEM COISAS QUE FICAM MELHOR DE CABEÇA PRA BAIXO....

E minha vida virou de cabeça pra baixo...

Estudante de Direito, 'caxias' como uma boa filha única pode ser, sempre tive o sonho de dirigir e claro, conquistar meu carro. Minha mãe não dirigia e eu não queria depender de nada nem ninguém. Ainda tinha o sonho da liberdade. Aos dezoito anos eu já estava no segundo ano da faculdade e nunca havia dado a partida um carro. Meu pai dizia que eu só aprenderia na auto-escola e nunca quis me ensinar antes. Até entendo, se não fosse excesso de machismo, afinal, filho homem aprende sempre antes.

Lembro-me que, na primeira aula prática, quando o carro andou uns 20 metros e morreu, eu chorei. Mais de vinte e cinco aulas depois, três reprovações, muito choro e orgulho ferido, consegui tirar minha Carteira de Habilitação.

No entanto, eu dirigia extremamente mal e a cada erro, gozação, raladas de pintura e proibições de pegar no carro dos meus progenitores, era uma noite de frustações e lágrimas...

Sabe o que é um sonho? Eu sempre me imaginei em um carro bacana, entrando pelo motorista, jogando minha blusa e bolsa no banco ao lado, óculos escuros e confiança. E tudo que eu tinha era a certeza que eu nunca iria aprender a conduzir um carro. Sim, eu comprei meu carro e ele, em menos de um ano, tinha até o teto batido. Desse jeito, antes que eu fosse um perigo à sociedade, meu pai estava prestes a me proibir de sair com o carro quando fui passar o carnaval no Guarujá e...

Conheci Tadeu. E minha vida mudou de cabeça pra baixo!

Tadeu dirigia um Polo Classic na avenida enquanto eu passeava a pé com umas amigas. Ele, com mais 3 amigos no carro, nos chamaram para conversa. Clima de carnaval e conversas à parte, o amor de praia subiu a serra.

Tadeu era lusitano e piloto de teste de uma categoria esportiva de automobilismo. Bonito e extremamente engraçado, nosso relacionamento mudou a minha vida.

Eu ainda morava no ABC paulista e foi com ele que aprendi a dirigir por São Paulo inteiro. Sem exageros. Ele me ensinou por 6 meses tudo que eu quis ser como motorista. Ele dirigia com seu carro (o dele, não o seu) na minha frente, fazendo eu o seguir por avenidas, ruas e marginais. Sentia tanta confiança nele que aprendi com rapidez e o melhor, com bom humor. Até que ele fez o teste final, deixando o carro dele comigo por uma semana. Isso foi a maior prova de confiança que alguém poderia me dar naquele momento.

O auge dessa virada foi meu presente de aniversário: Um curso de pilotagem. Sim, eu teria formação em pilotagem. E fiz. E tenho. Terminamos nosso namoro por problemas internos meses depois, mas a mudança foi eterna!

Seis anos depois, posso dizer que dirijo muito bem, obrigada. Entro no meu carro, jogo a bolsa no banco ao lado, óculos escuros, música e muitos quilômetros rodados. Um sonho realizado, coisa de orgulho, ego, auto estima...

E não tenho amigos homens e mulheres que me chamem para uma corridinha...hehe.

E com isso, divulgamos que a Rexona virou seu novo roll-on de cabeça pra baixo e assim como minha habilidade no voltante, ficou muito melhor!

E Temos uma nova promoção no site do novo roll-on da Rexona. Você poderá publicar histórias de como a sua vida ficou melhor de cabeça para baixo. As 100 - CEM - melhores histórias ganham kits Rexona, com desodorantes, camiseta e CD da Gabriela Cillmi da trilha sonora do comercial do novo roll-on da Rexona:

Sua vida ficou melhor de cabeça pra baixo quando?

Participem, leiam o regulamento e ganhem prêmios da Rexonna.

* Publieditoral da Rexona

5 comentários:

  1. Eu tenho carta, adoraria dirigir, mas... ninguém tem coragem de deixar o carro na minha mão. Bizarro, não é mesmo????

    Nem eu teria coragem de deixar um carro na minha mão. Questão de princípios!

    A história tá boa, mulé! Bora propagandear!!!

    ResponderExcluir
  2. Em relação à Artomóvers, To q nem o Capitão Kirk - não me procurem se precisarem saber algo à respeito ou precisarem d um motorista...

    Mas Óia aí Mulé: ka carteira d Pilota q C tem, c podia ganhar uma grana ensinando a marmanjada mais do q a dirigir, pilotar ( ia ter mto cara querendo aprender a pilotar c/1 Mulher ) e "pegadora" do jeito q vc é rs, olha só: Resolvia numa tacada só 2 pobreeema ô sra. Viu só?!

    Não precisa agradecer
    Mas vou cobrar He he he

    ResponderExcluir
  3. Digamos que eu comento esse post depois quando tiver mais confiança ok?
    =***

    ResponderExcluir
  4. Não poderia deixar de comentar esse fato, afinal estava junto e realmente essas aulas de direção fizeram mto bem a Cafeína, hj ela em SP mais parece uma formiguinha que vai onde quer, por todos os atalhos e buracos inacreditáveis...
    Só sinto por não estar sempre presente....
    TE amo Cafeína...
    Borboleta - da terra do nunca.!!!!

    ResponderExcluir
  5. Wow, não sabia desse lado piloto seu, Cafê.

    Se quiser, um dia a gente aposta uma corrida... no videogame, huhuhuh.

    E está chique, hein? Fazendo publieditorias... ;)

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores