13 de dezembro de 2008

A Chave - Se ser amazona é pré-requisito, então tamanho é documento.


Sábado, dia de A Chave. Hoje, a jornalista Andreia do blog Pitonicas - Croissant de Emoções nos enviou seu texto (dela, não o seu, tá essa piada é manjadíssima ok). Obrigada por participar Andréia e parabéns pelo blog!!! Beijo procê! rs


Se ser amazona é pré-requisito, então tamanho é documento

Esse texto vai ser curto e grosso. Muitos homens que pretensamente desejam um namoro sério infligem uma ansiosa, direta e precipitada pergunta à provavel candidata. Invariavelmente recai sobre as habilidades sexuais. Querem saber o quanto ela gosta de sexo, com qual intensidade, posições preferidas, despudores e ardores. Manias, teorias e peripécias. Querem saber isso sem olhar no olho, ainda antes de conhecer, sem nem ao menos verificar se vai dar o click, o clarão de luz que abre o precedente para a consequência disso tudo: amor na alma. Querem saber da cama antes que se acenda a chama do coração. E tão ansiosamente que desejam forçar o "alvo" a responder. Eles têm medo de investir em uma mulher que possa a vir a ser "fraca" demais no ato. Para esses apressadinhos não há resposta cabível. Somente uma pergunta, tão exigente e feroz quanto a própria abordagem imprópria deles. Se ser boníssima na cama é primoridal, então também devem avaliar o tamanho do próprio orgão sexual. Nada mais justo. Quem não aguarda para conferir se a mulher vale a pena, deve ter peito de propagar a centimetragem da investidura. Desconfio mesmo que nenhuma resposta desses homens iria adiantar. Mesmo que propagandeassem 25 centímetros de pura disposição ainda assim seriam mínimos. Não caberiam na minha compleição robusta. Sou dotada de sensibilidade. Vinte e cinco nem trinta centímetros não alcançam o tamanho ideal. Como diz Martha Medeiros, não é a altura , nem os músculos, nem os "membros" que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho. Rapazes, sejam sensíveis ao perguntarem. Vocês podem se surpreender com o que vão levar para casa. Não faz mal esperar. Apressado come cru. Independente de pré-requisitos, o amor é sempre quente. Paixão, afeto, carinho e vínculo fazem ferver as relações.

--------------
Seja um colunista no Bebendo Fumaça, todos os sábados, selecionamos um texto sobre relacionamentos, dúvidas, cronicas e dicas. Freestyle! Nos mande por e-mail: bebendo.fumando@gmail.com

5 comentários:

  1. A palavra que resume tudo é o 'pretensamente', da segunda frase.

    ResponderExcluir
  2. Er... eu acho que... pra exigir sensibilidade, temos que ser sensíveis tb.

    E taí uma coisa que eu sinto não ser mto! nhunf!

    ResponderExcluir
  3. Pô, legal meu pensamento ta aqui, e que retorno rápido,,,

    abraços em todos!

    ResponderExcluir
  4. Homem sempre tem sensibilidade. No pau, mas tem.

    ResponderExcluir
  5. Segue então a velha ideia feminista de que todos os homens do mundo são iguais e só pensam na mesma coisa, assim como todos os homens machistas terão sempre a mesma ideia sobre mulheres.

    Eu particularmente não acredito em nenhuma dessas condições pré estabelecidas.Pessoas são pessoas, com personalidades diferentes, portanto, antes de começar a pensar no que elas tem a me oferecer, deixo que me surpreendam e tento fazer o mesmo, assim, despretenciosamente.

    Não digo que eles não existem. Seria totalmente nula essa afirmação tola, mas acredito que sempre irá existir os(as) diferentes.

    E tenho dito! Ha!

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores