1 de julho de 2009

Algumas noites são mais noite que outras (I´m a creep)


Virei e revirei meu bau a procura de idéias, inspirações, explicações. Poucas, poucas.

Passei em claro o tempo todo a procura de algum desejo, e pouco entendi.

Eu sou uma mansão abandonada no alto de uma colina. Centenas de quartos empoeirados, banheiros sem funcionar, cozinha com goteiras, cheia de barulhos isolados que formam minhas idéias.

Hoje eu não tenho crítica nem elogio algum a nada. Mal consigo entender como as pessoas conseguem ter tantas opiniões e pensamentos sobre tudo. Eu não os tenho. Finjo, faço esforço mas a verdade é que dane-se a revolução russa ou a cultura inca. Não tenho posição alguma sobre eles, e nem quero. Não vejo sentido nem na minha existência, imagine na deles. Tudo tanto faz e muito. Tanto faz forró ou rock, tanto faz saber ou não saber. Concordar ou não, não sinto a mínima diferença em tudo isso. Não consigo enxergar a mínima diferença em nada.

E neste ataque oneroso de auto piedade, esclareço que, não, não é isso. Só não sinto mais nada, por nada, por ninguém. Tudo tanto faz e qualquer tudo me deixará assim. Uma mansão assombrada, cinza no alto da colina. Sem pretensões de reforma, de mudanças, de consertar o portão enferrujado, não tendo motivo pra isso tanto quanto para arrumar a cama.

Não, não quero morrer, nem comecem a me julgar. Não estou mal, isso não é tensão pré coisa de mulher nem estou chorando. Na verdade, é que tudo tanto faz, viver, morrer, querer, não querer. No final tudo se acaba do mesmo jeito que começou, do nada.

Levantei e deitei centenas de vezes essa noite. Tentei posicionar, tentei pensar, tentei não pensar, mas tudo acabou na sonolencia inodora de sempre. E escrever, única coisa que dá sentido a cada sopro da minha sobrevivência, já não conseguia mais.


Indiferente a tudo, sigo contando os dias, sem esperar por novidades. Bons e ruins, são os mesmos. Não sinto mais o que querem, somente sobrevivo, fui reprogramada. Novos comandos, poucas funções. Liga e desliga. Não há maiores pretensões. A bateria dura pouco, o carregamento é demorado, acender, apagar, nada muito elaborado. Digo o que querem ouvir e faço o que querem saber. Não há motivos para sorrir, sem motivos para chorar, não há nada. Nada a declarar.

Dormir e sonhar com coisas abstratas que só servem de entretenimento para uma alma que nada tem a fazer quando vaga por aí. Encaro o espelho e desejo que o mundo não tenha espelhos.

Taí, meu único desejo é impossível, o que me faz desistir de desejar qualquer coisa nos próximos minutos. Acendo incensos, cigarros, faço um café, sim, desejo um café e isso é possível. Feito. Não há mais desejos.

Amanhã? Ser líder de uma organização criminosa ou vender churros? Hoje, tanto faz. Nada disso será feito mesmo...


Sempre Não é Todo Dia (Oswaldo Montenegro/Mongol)
Eu hoje acordei tão só
Mais só do que eu merecia
Olhei pro meu espelho e "rá!"
Gritei o que eu mais queria
Na fresta da minha janela
Raiou, vazou a luz do dia
Entrou sem me pedir licença
Querendo me servir de guia
E eu que já sabia tudo
Das rotas da Astrologia
Dancei, e a cabeça tonta
O meu reinado não previa
Olhei pro meu espelho e "rá!"
Meu grito não me convencia
Princesa eu sei que sou pra sempre
Mas sempre não é todo dia
Botei o meu nariz a postos
Pro faro e pro que vicia
Senti teu cheiro na semente
Que a manhã me oferecia
Olhei pro meu espelho e "rá!"
Meu grito não me convencia
Princesa eu sei que sou pra sempre
Mas sempre não é todo dia
Eu hoje acordei tão só
Mais só do que eu merecia
E eu acho que será pra sempre
Mas sempre não é todo dia

6 comentários:

  1. "Eu sou uma mansão abandonada no alto de uma colina. Centenas de quartos empoeirados, banheiros sem funcionar, cozinha com goteiras, cheia de barulhos isolados que formam minhas idéias."
    (Cafeína)

    Eu adoorei isso.... Eu tenho me sentido assim nesses últimos tempos. Estou precisando fazer um faxina, ou melhor de uma casa nova!!

    Beijos, queridona!!! :D

    ResponderExcluir
  2. Eu sei como é isso, mas eu tb sei que no fundo, vc ainda não chegou 'ao tanto faz'.

    Se tivesse realmente lá, não teria feito esse post.

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus, como eu gosto desta música!

    Olha só... ontem eu conversei com uma amiga, ela tava cheia de dúvidas, de incertezas, de medos. Eu desandei a falar (parece que algo baixou em mim rs) e de repente ela disse que tava se sentindo muito melhor e até fez um post depois sobre a conversa, foi uma surpresa, porque eu não esperava!

    Ela disse assim:

    "Sei que não preciso agradecer, mas, te escutar, saber que eu não sou torta sozinha, que existe outra criatura tão torta quanto eu, e muito, muito legal. Agradeço!"

    Então, o que eu quero dizer com isto é que da forma como ela se sentiu ontem em relação a mim, eu me senti em relação ao seu desabafo agora. Agradeço por você ter escrito este texto, que sou eu inteira, sem tirar nadinha!
    Nem escrever sobre meus sentimentos eu estava conseguindo. Tava tudo entalado aqui! Você cuspiu em mim todas as minhas aflições, jogou na minha cara o que eu tentava esconder de mim mesma. E tem alguém no mundo que é tão torta quanto eu! \o/

    Eu sinceramente não sei se é só uma fase ou se este sentimento de vazio será permanente. Mas quer saber? Desisti também de ter medo ou de pensar no que será depois.

    Posso publicar no meu blog o teu texto? Claro, com os devidos créditos.

    Beijo! Agora vou tomar meu café, bem quente, doce...

    ResponderExcluir
  4. Reforma,
    Implosão ou...
    só deixar cair?

    ResponderExcluir
  5. Olha, adorei o texto, mesmo!!! Nāo faço idéia do que dizer... mas ele tá ótimo!! Aliás, tanto faz isso pra vc?!

    Um beijo!!

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores