27 de fevereiro de 2010

As mentiras que os homens contam - Audiobook

Confesso que gosto dos Audiobooks. Em 2003 eu já procurava audiobooks na área jurídica para estudar 'dormindo' (sério hehe). Depois passei a ouvir audiobooks de livros que eu (talvez) não conseguisse ler como Código da Vinci e... éam... Saramago? (ah desculpa intelectuais mas Saramago é um sonífero pra mim).
Enfim, não é o caso de Luis Fernando Veríssimo, que compro os livros e gosto de ler. Mas no caso deste audiobook, a voz e interpretação é de Bruno Mazzeo, excelente como sempre. Não consegui colocar um trechinho no blog, mas deixarei o link para quem ainda não teve oportunidade de ouvir um audiobook ou simplesmente gosta de Veríssimo e Mazzeo (eu, particularmente, gosto demais dos trabalhos dele) serão bons minutos!

Mentiras que os homens contam, As Luis Fernando Veríssimo Quem nunca mentiu? Todo mundo mente, os motivos é que mudam: por necessidade, para proteger a quem se ama, para contar vantagem... Ouça estas divertidas crônicas de nossas inocentes mentiras cotidianas, numa coletânea cuidadosamente selecionada, que passeia por várias fases da obra deste autor genial.

Aí que eu sou uma porta pra colocar audio no blog, portanto deixo o link onde o trecho do livro está disponível ; - ) (o tal código que eles disponibilizaram não funcionou por aqui)

Para outros audiobooks encontrei os links abaixo:

Lendo.org
Audiobooks
Ebooks



Deixo também o vídeo abaixo que encontrei no Youtube de um bate-papo entre Chico Buarque e Luiz Fernando Veríssimo.

5 comentários:

  1. Eu tenho que confessar: eu sempre tiver um pouco de pré-conceito(mentira é um monte mesmo!) contra os Audiobooks... não sei sempre me pareceram aquelas invenções que seriam o futuro da humanidade mas nunca vingaram. Apesar de que eu nunca tentei utilizar nenhum.

    ResponderExcluir
  2. Não curto audiobook não. Acabo sempre desviando a atenção.

    ResponderExcluir
  3. Nunca ouvi um audiobook na vida. Na verdade, nunca tive curiosidade, mas diante da indicação deu vontade de ouvir esse do Veríssimo, que eu já li folheando cada página e amei.

    Pena ele ter sido 'roubado' por uma prima safada. Pra mim, pediu emprestado e não devolveu é quase roubo.

    ResponderExcluir
  4. No q se refere a contar histórias a Humanidade passou um tempão em torno d fogueiras só na tradição Oral ( sem 2ªs intenções rs ) por mtas gerações muitíssimo antes da invenção da escrita, isso pra não falar da popularização dessa mesma escrita q em termos históricos praticamente começou hj d manhã rs

    Então é meio esquisito essa fixação q mtos amantes dessa ferramenta, a escrita q chegou agora, teem; q a mesma deva sentar na janelinha. Coisa mais estrambótica sô, eu hein...

    ResponderExcluir
  5. @Marko Acosta: O problema é que são duas linguagens diferentes. Eu pelo menos creio que a tradição das histórias orais tinhas uma outra linguagem, alguns envolviam criação de canções/poemas com seu lirismo ou em outros casos a interpretação do contador de histórias interpretando. Que ao meu ver me sôa muito diferente dos audiobooks, eles me parecem ser meio mecânicos, assim como são aqueles gravações de audio que utilizam em aulas de inglês.

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores