8 de junho de 2010

Fios de Seda

Em um minuto eu esqueci de todos lá fora. Naquele um minuto eu não conseguia parar de pensar. Pensar no que dizer, pensar no que sentir, pensar o que você estava pensando, pensar no que você não pensaria. Por um minuto inteiro criei uma teia de idéias, frases, sentimentos, gestos e reações. E misturei essas coisas todas no canto da parede. Eu não consigo deixar de pensar. Pensar em nada. Não relaxo, não deixo de confabular. Todo aquele um minuto sentindo você tão perto e criando histórias, roteiros, meios e fins. Um balaio de letras, números, palavras que não fazem sentindo algum pra mim, muito menos pra você. Eu só não conseguia parar de imaginar. Tantas possibilidades de textos,  tantos meios para me fazer entender. Um minuto inteiro para tentar organizar com minhas fiandeiras tudo que eu queria que você soubesse. Um minuto todinho para criar uma enorme teia desorganizada de dúvidas e perguntas. Tão frágeis e desnecessárias que bastaria um assopro para desfazer tudo e fragmentar ainda mais o indescritível. Aquele eterno um minuto que espalhou fios de seda por todos os meus sonhos e sentidos e desorganizou ainda mais a minha idéia de destino. Um minuto completo só pensando em você, enquanto você estava comigo. 

5 comentários:

  1. Pensar demais sempre é um problema. Vide os idiotas, que são muito mais felizes.

    ResponderExcluir
  2. Invejinha branca dessa capacidade de transformar momentos em textos tão fiéis. Orgulho!

    ResponderExcluir
  3. Bom, já q não deixaram nada pr'eu falar né sr. Phernando rs tsc só me resta:

    Clap clap clap clap clap clap

    ResponderExcluir
  4. Vou começar a envasar a parada aqui e vender com ágio!

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores