16 de junho de 2010

Óh Cupido, pra longe de mim.

Geralmente eu não postaria sobre o casamento alheio dando nomes verdadeiros. Links engraçados eu postaria no Twitter e faria até um breve comentário. Ainda mais quando já foi divulgado por um grande blog como o "Te dou um Dado" que acompanho por puro entretenimento. Então, por que gastar um post, pra que né?  

Pois bem, acredito que dessa vez será por uma boa causa. Um texto! Um irreverente e romântico texto. Dotado de um bom gosto que até Afrodite aprovaria. Digno de náuseas suspiros e gargalhadas sorrisos. O texto sobre o menino Eros (que já contei a história dele por aqui e vale a pena reler), publicado no site para promoção do casamento dos fazendeiros Scheila e Fernando. Uma poesia tão densa e delicada que gostaria de compartilhar e arquivar como lembrança de uma grande história de amor. Soltem vossos corações alados. Abram vossos olhares malandros e... Emocionem-se comigo:


Eros responderia: "Sono cose della vita, Vanno presse un po' così, È già stata una fatica, Arrivare fino a qui"

3 comentários:

  1. Avisa ao Eros, pls, que eu tô com sono e depois vejo o Google Translator? hauhauhaua

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como já cantaram a bola Einstein, F.Pessoa. L.Byron e outros ( embora não seja necessário ler o q acharam à respeito do assunto, bastando utilizar aquela parte do corpo q temos entre os ombros e em cima do pescoço rs ), Quem ( é inseguro e ) tem medo do ridículo, no fundo agindo em função do q pensa ser a opinião d outros... Não amará nunca, ao menos da forma convencional... rs

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores