8 de setembro de 2010

2010, pior que está não fica?

Celular tocando logo pela manhã, número do ABC paulista, não conheço. Meu celular é mudo, nunca toca. Quando toca é alguma mensagem da Claro. E meu número é o mesmo há quase 10 anos. Sou bem desligada a ele sendo que freqüentemente esqueço de levá-lo quando saio ou de carregá-lo. Por isso quando me ligam não conseguem falar comigo. Também não atendo números restritos e/ou desconhecidos, traumas passados. Mas este número era do ABC, tenho família e contatos lá... ficou tocando, resolvi atender:

- Alô?
- Opa, alô!!! É o celular da DrikaBlablablabla (meu nome completo e talz).
- Pois não, quem fala?
- GATAAAA, quanto tempo! Putz, a gente precisa conversar, aqui é o Adolfo Jr.Jr.Jr. da faculdade... 2003...Lembra? 
- Éam... Vagamente. Diga.

Adolfo Jr.Jr.Jr. era um moço lá da faculdade que passou uns tempos querendo sair comigo e depois que saiu uma vez passou a fingir que não me conhecia por lá. Um gentleman. Nítido caso "curto sair com gordinhas mas meus amigos não podem saber disso". Como eu já era escaldada nessa situação nem liguei, ele era mesmo um rapaz bem chatinho e óbvio que percebi isso saindo com ele. Filhinho de pai famoso na região, falava o tempo todo dos carros do pai, do preço do tênis, do gel no cabelo e daquela corrida que ele foi em Interlagos. Mas na hora de me pagar uma água no cinema fingiu que não tinha troco... Sei sei.

- Mas me conta GATA, como é que tá a vida, onde mora, o que tá fazendo? E esse clima hein? Nem faz frio nem calor! Tá casada? Tem filho? Passou em concurso? A gente podia jantar um dia, vou te buscar, tô com um carrão legal, você vai curtir e...
- Então Adolfo, você me ligou para... ?
- Eita, tá ocupada GATA? Não queria te atrapalhar não! Tava aqui relendo as coisas da faculdade, lembrei de você, resolvi correr atrás, a gente precisa conversar melhor, relaxar pelo menos uma noite, numa boa.
- Eu estava relaxada Adolfo. Você me acordou. E pelo horário você começou pela letra A do livro da faculdade né?
- Tá Dri, só me fala, tá morando onde? Tá casada?
- Não estou mais no ABC, Adolfo. E sim, casei. Duas vezes já.
- Putz mas está feliz? E ainda vota em São Bernardo?
- Tô feliz sim, voto sim, por que?
- Então GATA, é que estou saindo pra candidato a deputado estadual pela região e queria poder contar com a sua força. 
- Ahhhhhhhhhhh entendi rs. Opa, pode contar sim, com certeza! Absoluta! Meu voto é seu.
- LINDA Dri, óh, meu número é XX....

tu tu tu tu...

Desliguei. Odeio spam. Odeio propaganda. Falei que quando meu celular toca é sempre propaganda?

5 comentários:

  1. Olha só, esse pelo menos fez uma propaganda política personalizada.

    ResponderExcluir
  2. Ora, qéisso, como Murphicamente diria o Andarilho, Sempre há espaço pra piorar...

    D qq modo, issoaê, afinal não dá pra ignorar 1 pratinho frio d vingança qdo servido sem q requesitemos pelo próprio alvo da mesma, principalmente qdo o mesmo é o protótipo exacerbado do candidato à cargo político; sem noção, sem memória, sem vergonha...

    ResponderExcluir
  3. Cafeína, realmente é muita cara de pau... primeiro o sujeito canta, não cola e pra não perder a viagem ele faz propaganda eleitoral! Só sendo político mesmo para ter tanta cara de pau.

    ResponderExcluir
  4. hahaha.... esse eh o famoso primo do homem de ferro... O CARA DE PAU

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores