27 de setembro de 2010

Trabalho autônomo

Hoje, na hora do almoço, mercado do bairro lotado, estava na fila atrás de um jovem que aparentava uns 25 anos. Meio sujo, meio mal vestido, meio feliz, ele comprava uma latinha de Coca-cola e um saco de pão-de-queijo. Há anos ele pede grana num farol aqui perto. Já é conhecido de quem passa naquele cruzamento. A moça do Caixa estava nitidamente mal humorada, bufando, com um bebê de 6 meses na barriga. Dei um sorriso pra ela como quem entendesse o problema dos hormônios e ela disparou:
- Cansada viu!!! Entro nessa joça às 7h da manhã e só vou sair às 19h hoje, é uma escravidão, não aguento mais! - ameaçou um bico de choro.
E nesta hora, o jovem de 25 anos, com suas moedas e notas de 2 reais, pagou sua compra e disse cheio de gíria:
- Affe moça, tá louca, não pode trabalhar tanto assim, óh, eu fico até umas 17h no máximo, saio fora e ainda pago a janta lá em casa. - e saiu com ar de quem deu um bom conselho.
A moça abaixou o rosto com vontade de chorar. Eu ri aquela risada nervosa... De quem ainda não entendeu o verdadeiro sentido da vida, com certa cumplicidade de todos na fila até. 

9 comentários:

  1. É isso aí, moça, eu tb só fico até as cinco. :D

    ResponderExcluir
  2. Vou te dizer, viu?
    Pior que aqui nem tem disso... mentira, tem sim! Mas, eles recebem do governo tb mais do que a caixa de supermercado. Vai entender.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Nossa! É normal essa jornada de trabalho 12hs/dia?

    ResponderExcluir
  4. Ah, trabalho, trabalho... até a definição é, há alguns séculos, dúbia...

    Escravidão em diversos níveis, como mtos animais e pessoas cativas e a maioria assalariada sempre experimentou

    Ou

    *Trabalho; toda e qq atividade, remunerada ( não apenas monetária e não apenas relativa aos humanos ) ou não, q abrange desde as formigas, abelhas até humanos...

    Dependendo do tipo d trabalho considerado, 12 horas, pode ser 1 eternidade ou 1 piscar d olhos, dependendo do tipo d trabalho considerado, todos (das estrelas às amebas) pegamos no batente qdo nascemos e deixamos (talvez rs) qdo morremos...

    ResponderExcluir
  5. De um manual de filosofia da Maria Lucia Aranha:
    "A etimologia da palavra 'trabalho' vem do vocábulo latino 'tripaliare', so substantivo 'tripalium', aparelho de tortura formado por três paus, ao qual eram atados os condenados, e que também servia para manter presos os animais difíceis de ferrar. Daí a associação do trabalho com tortura, sofrimento, pena, labuta."

    Atual, não? Os animais aqui são bem fáceis de ferrar hoje em dia!
    Acho que esses caras que vivemna rua é que são realmente livres, afinal eles não têm mais nada a perder mesmo.
    Mas vem cá, a moça do caixa, mesmo sabendo de toda a merda da vida dela, das dificuldades e afins, porque faz filho ainda por cima? Povo podia pensar um pouco também, né? Pega comprimido e camisinha no posto, parem de procriar!

    ResponderExcluir
  6. É sempre assim: quando estamos sem trabalho queremos trabalhar desesperadamente, quando estamos trabalhando queremos parar de trabalhar desesperadamente.

    Talvez o maior erro seja o motivo que nos leva a trabalhar.

    ResponderExcluir
  7. Fico me perguntando por que eu não sou mendigo. Te falar a verdade..

    ResponderExcluir
  8. pior q caixa de supermercado é isso aí! e tem só uma folga por semana (no dia que o mercado escolher).. num pego esse trampo nem por 2 mil mango!

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores