10 de novembro de 2010

Direto do túnel do tempo.

Minha ex-melhor-amiga de séculos passados casou com o irmão dele há séculos passados. Nunca mais conversamos e travamos uma barreira imaginária infantil. Qualquer lembrança dela me trazia ele na memória. Melhor nunca mais mesmo. E daí vem a internet, vem redes sociais, vem e-mails, vem fotos... Maldita internet. Rever tudo e administrar tentativas de reatar amizades que jazem em outras vidas é um eterno feriado de finados. E tentamos uma amizade artificial daquelas seguras, só no virtual. Nunca perguntei dele. Não quero saber. A lembrança dela já me trazia ele. Melhor nunca mais mesmo. Pelo que me lembro, naquele século ela e ele não se davam bem. Não quero saber...

Não entendo a intenção das pessoas algumas vezes (quase sempre). Agora ela me manda uma mensagem. Assim, como se ainda fôssemos amigas e vivêssemos naqueles tempos. Diz que a noiva dele está pressionando e ele "terá" que casar. Eu já falei que não quero saber de nada? Pois é. Diz que ele está há tantos anos com ela que já virou rotina e nem sabe se quer casar mesmo. Mas que merda, eu não quero saber de nada disso! Disse também que ele perguntou de mim pra ela. Se eu estava casada, com filhos, avental e cheiro de alho na cozinha. (mentira, a parte do avental e do cheiro de alho eu inventei). Maldição, quantas vezes preciso repetir que não quero saber disso? Ela completou que ele queria me ver antes de casar. Queria saber se eu realmente o tinha esquecido. Droga, eu teria esquecido se ela não me lembrasse (mentira, eu não teria). Ela terminou dizendo que (para aumentar a dramatização da novela) ele só casaria se pudesse entrar na igreja com aquela música, sabe, aquela que a gente gostava. Filho da mãe, ele virou um idiota! Ou teria sido ela? Não sei. A única coisa que eu sempre soube nesta vida, neste século, é que eu não queria saber de nada! Vou fingir que não li. Vou continuar na ignorância sobre a vida dela e principalmente, sobre a vida dele. O casamento será dia 25 de janeiro. Mas eu não sei disso, muito menos de qual maldita música essa mensagem cretina citou. Sejam felizes e quando estiverem felizes não me avisem. Por favor, eu já mencionei que não quero saber disso?

All the pictures have all been washed in black, tattooed everything, All the love gone bad turned my world to black, Tattooed all I see, all that I am, all I will be...

7 comentários:

  1. Eu também odeio quando ela posta uma foto nova. Malditas redes sociais. Eu também prefiro não saber.

    ResponderExcluir
  2. No fim das contas todos tem um amor mal resolvido a nos assombrar.

    ResponderExcluir
  3. Às vezes eu acho que quanto mais a gente não quer saber, mais a gente fica sabendo.

    Agora quando a gente quer realmente saber das coisas, das coisas que nos interessam, senta e espera, porque né. A VIDA.

    [em tempo: não sei se é essa a música, mas assim, casar ao som de Black é tipo pedir o divórcio, ai pronto, falei.]

    ResponderExcluir
  4. O negócio é ser antissocial virtual.

    ResponderExcluir
  5. Tem certas coisas que mesmo fugindo elas voltam somente pra encher o nosso saco e tirar a nossa paz. Passado é passado e se passou a unica coisa que pode voltar a tona é a memória.
    Rodox

    ResponderExcluir
  6. O adeus já nao é despedida
    Eu adorava ouvir as historias que minha mae contava sobre antigos namorados, ela ficava imaginando como eles estariam agora...eles se transformavam em contos, lembrancas...
    Hoje minha filha me diz: "Mae, vc esta olhando o trabalho dele de novo!" (Um certo artista plastico).
    Perdeu o encanto...

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores