18 de abril de 2011

Era uma vez eu no chuveiro.




Os adultos infelizes que me desculpem mas boas lembranças são fundamentais.

E foi por isso que passei na última quinta-feira. Eu estava alí, com meus 12 ou 13 anos, debaixo do chuveiro na casa dos meus pais, com o rádio tocando uma fita k7 de baladas rock. No meio de todo aquele vapor, barulho e simulando o papel principal num clipe Top 5 da novidade que era a MTV. Com o frasco de condicionador na mão (devia ser um creme rinse?), olhos fechados e voz distorcida. Sonhando ser protagonista de um filme de aventura e comédia romântica. Imaginando ser uma rock star levando o público lá de cima do palco. Fazendo de conta que encontrava o amor da minha vida no meio de uma estrada. Essa era eu, entre 6 ou 7mil pessoas, revivendo cada detalhe dos azulejos molhados de 10 ou 15 anos atrás. Uma época que ainda nos permitíamos sonhar e vivíamos para imaginar como seria a vida adulta. Não é só por uma música ou por uma banda. Foi por um resgate, quem éramos, o que queríamos. Definitivamente uma terapia intensiva.

Podem gostar ou não mas entrar numa máquina do tempo e rever por alguns instantes momentos que você, adulto chato e infeliz, mal lembrava, sem dúvida, é altamente recomendável. Ainda mais se entre essas 6 ou 7mil pessoas, justamente ao seu lado, estava o amor da sua vida, exatamente como aquele que você fingia ter encontrado entre xampus e sabonetes e temia que só existisse lá dentro do seu banheiro. 





E aqui estamos nós, numa ressaca emocional das mais fortes, de volta para o futuro. 
(pronto, podem começar a rir ... rs)

7 comentários:

  1. Belo texto! E você sempre sabendo quais palavras usar... thanks for bring me the Perfect Day!

    ResponderExcluir
  2. Lembrar, fundamental! Bom demais! Eu gosto e me deixo voltar, resgatar, lembrar que foi bom. Acho que o medo de ficar por lá intimida alguns. O passado também assusta. Mas é bobagem. Ele é só mais um presente (bem embrulhado) que nunca soube desfazer os laços e permanecer.

    Adorei!

    ResponderExcluir
  3. Eu confesso que não sinto esse saudosismo da adolescência. Eu acho que as fases mais legais da minha vida eu já estava na faculdade.

    =)

    ResponderExcluir
  4. E vocês queriam que eu fosse pra Sampa pra ver o show com vocês, lembram? Bem que eu gostaria, mas quem poderia prever que Roxette viria primeiro pra POA e que eu ganharia o ingresso, de graça? Foi emoção pra nunca mais esquecer. Só faltou o amor da minha vida do meu lado, ah, e não cantaram "Salvation" também, a única que eu amo e que faltou, no mais, fazia muito tempo que não me sentia tão feliz...

    ResponderExcluir
  5. Toda arrepiada ouvindo o vídeo... OMG...

    ResponderExcluir
  6. O amor da sua vida entre frascos de xampu no banho leva a conclusões meio dúbias... =P

    ResponderExcluir
  7. Morri de inveja agora. Das suas lembrancas (das novas e antigas) dos xampus nao. rsrs
    Bjs!

    ResponderExcluir

Senta aí, aceita um café e comenta o que achou. A política dos comentários é simples: Todos aceitos salvo caso fortuito ou força maior, isto é, minha vontade. Caso prefira, temos também nosso link para CONTATO lá em cima.
;-)

Seguidores